30 de dezembro de 2009

Não seja um escravo do seu final

video


Uma organização ateísta lançou uma série de comerciais que nos faz refletir sobre o efeitos negativos que as religiões e o fanatismo podem trazer para a sociedade e sobre a impiedosa discriminação que sofrem os ateus.

O assunto é delicado, mas com muita inteligência e criatividade, os comerciais super bem produzidos servem de contrapeso à enxurrada de propagandas religiosas e também como ponto de partida para um questionamento sobre que tipo de sociedade nós queremos.

Este comercial mostra claramente que, no fundo, o que todo ser humano deseja é poder viver mais, prolongar sua existência, seja aqui ou no além.

E por causa desse simples desejo, as pessoas fariam qualquer coisa por ele, inclusive ter fé, adorar, rezar, odiar, brigar, chorar, morrer e até mesmo matar. É exatamente tudo o que as religiões esperam de seus fiéis em troca da eternidade.

Nós permitimos que o desejo de viver mais nos divida, nos controle, justamente quando deveria ser o contrário. A fração de momento que é nossas vidas e que compartilhamos com outras pessoas que também estão aqui nesse momento, é o que faz nossa existência tão especial.

Essa existência deveria nos unir, nos completar. Deveríamos vivê-la plenamente, ao máximo, com alegria e amor, pois quando o nosso momento final chegar um dia, se for realmente o final, que assim seja! Simples e pacífico. A vida continuará em outras pessoas, animais e plantas.

Em resumo, o vídeo nos alerta que a vida tem que ser vivida agora, aproveitada agora, realizada agora. Jamais devemos viver em função da morte, ou de uma suposta vida além dela, de uma eternidade de gozo e alegria prometida para depois.

Pois ao fazermos isso, simplesmente estamos desperdiçando e arruinando a nossa vida de agora, a única que temos e teremos, e deixamos a verdadeira felicidade escapar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário