10 de fevereiro de 2010

A Constituição de um país é um texto político, não um catecismo

video


Este vídeo rebate com argumentos lógicos cada interferência da religião no Estado democrático e nos assuntos públicos, que infelizmente ainda acontecem em países atrasados.

É claro que os crentes não conseguirão compreender a mensagem aqui transmitida, pois têm grande dificuldade de questionar seus próprios erros e entender conceitos racionais.

Mas o resto da população normal poderá perceber como fica clara a ideia de um Estado Laico que respeita os ateus e todas as religiões por igual, sem fomentar ou privilegiar qualquer um deles.

9 de fevereiro de 2010

Centro de Umbanda é depredado por religiosos da igreja universal


Ao abrir a porta, a surpresa: imagens quebradas e um altar revirado. O centro espírita de umbanda "Caminhos de Oxum" foi invadido e depredado em Nova Iguaçu - RJ.

Foram danificadas oito imagens, que estavam numa prateleira de madeira, além de artigos como copos e pratos utilizados nos rituais religiosos.

O caso foi registrado na 52ª DP. O delegado Henrique Pessoa, representante da Polícia Civil na Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, investiga se o ato de vandalismo foi provocado por fiéis da igreja universal do reino de deus, que tem uma sede na mesma rua do centro de umbanda.

Por meio de sua assessoria, a igreja universal afirmou desconhecer o incidente e informou: "A igreja prioriza o respeito e a consideração a todos os credos religiosos e jamais orientou nem orienta seus membros a praticarem qualquer atitude de intolerância contra pessoas de outras religiões e nem contra objetos que pertençam ao ritual litúrgico de cada crença".

Há pouco mais de um mês, o babalorixá Bruno Pereira diz ter sido alvo de intolerância por parte de fiéis da igreja. Segundo ele, depois de fazer uma oferenda numa encruzilhada próxima ao centro, pessoas que seriam fiéis da universal destruíram sua oferta.

Bruno procurou o bispo responsável pela igreja, que teria prometido que a situação não se repetiria. O Instituto de Criminalística Carlos Éboli fará uma perícia no centro de umbanda hoje, para tentar identificar os autores da depredação.

Os invasores teriam pulado o muro com o auxílio de tábuas de madeira encostadas no muro de um terreno vizinho. Nada foi roubado do centro.

A porta que dá acesso ao terreiro do centro de umbanda foi forçada, mas não chegou a ser arrombada. Quem invadiu o local conseguiu ter acesso apenas a uma das salas do centro.

Para o babalorixá Bruno Pereira, se a invasão do terreiro tivesse se completando, o estrago teria sido ainda maior. "Como uma pessoa religiosa, não ensino nenhum filho de santo a agredir. De forma alguma admitiria isso", disse o babalorixá.

O ataque ao centro espírita de umbanda Caminhos de Oxum foi levado à Comissão de Combate à Intolerância Religiosa, que vai acompanhar o caso.

Ivanir dos Santos, coordenador da comissão, diz que muitos casos acabam não sendo investigados porque as pessoas perseguidas sentem medo de represálias. Este ano, já foram feitas quase 40 denúncias à entidade e só oito resultaram em inquéritos policiais.

"As religiões mais perseguidas são as de origem africana e quem costuma atacar são os neopetencostais. Quem faz isso não pode ser um bom cristão. Querem demonizar essas religiões (africanas) e seus adeptos", afirmou Ivanir.

8 de fevereiro de 2010

Igreja católica nas Filipinas entra em guerra contra o uso de preservativos

Bispo Ramón Argüelles e as criancinhas

Você acredita que o Ministério da Saúde das Filipinas distribuiu preservativos para os jovens em idade sexualmente ativa? Que inapropriado, não?

Uma campanha de distribuição de preservativos nas Filipinas, país católico, gerou uma grande polêmica entre o Governo, que pela primeira vez defende seu uso para combater a aids, e a igreja, que segue considerando as camisinhas inaceitáveis.

A controvérsia começou quando o Ministério da Saúde filipino distribuiu preservativos gratuitos para conscientizar a população sobre as doenças sexualmente transmissíveis.

A reação da hierarquia eclesiástica foi rápida. A igreja qualificou a campanha como "imoral" e exigiu a renúncia da ministra da Saúde, Esperanza Cabral, pois "ela não pode influenciar os jovens filipinos".

Mas se fosse uma ministra enviada pelo Vaticano, ela estaria livre para influenciar quem quisesse, né?

"É imoral que alguém no Executivo esteja promovendo o uso de preservativos, que como bem sabemos, não servem para prevenir o HIV e a aids", e é preocupante "pois a moral social está ameaçada, sobretudo entre a juventude", assegurou o bispo Ramón Argüelles.

No entanto, Esperanza não deu o braço a torcer e decidiu travar uma queda-de-braço com a igreja ao antecipar que também deve distribuir pílulas anticoncepcionais.

As pílulas são legalizadas, vendidas em qualquer farmácia filipina, mas seu preço é muito alto para as pessoas mais pobres. Juntos, os anticoncepcionais e as camisinhas deveriam conter a explosão populacional e a consequente escassez de alimentos no país, mas a igreja é radicalmente contra.

Em janeiro, houve 4.600 novos casos de pessoas infectadas pelo HIV. Entretanto, o sistema de saúde do país acredita que apenas um em cada dez casos é confirmado, pela falta de informação.

A ministra quer evitar a todo custo mais contágios, e tem apoio da presidente Gloria Macapagal Arroyo, que é contra o aborto e defende a abstinência e a fidelidade em uma sociedade contraditória e machista como a filipina, centrada na família, mas que faz vista grossa com homens adúlteros.

Para defender sua posição, as autoridades eclesiásticas querem proibir os anúncios de preservativos ou, pelo menos, incluir em cada pacote uma advertência que o produto "pode falhar na proteção da aids" pois "os consumidores têm o direito de conhecer a verdade".

"Dado o enorme índice de falhas, os preservativos não podem ser a solução, e representam uma sensação falsa de segurança que promove a promiscuidade fora do casamento", afirma a Conferência de Bispos Católicos das Filipinas.

A instituição denuncia que "a multimilionária indústria dos preservativos se dirige aos adolescentes, passando por cima da moralidade e da família" e promover o uso do preservativo equivale a "debilitar a fibra moral da juventude".

Segundo as pesquisas, mais da metade da população apoia uma nova lei que financie métodos anticoncepcionais para conter o altíssimo crescimento demográfico das Filipinas, que quase não tem recursos para alimentar seus mais de 93 milhões de habitantes, dos quais quase 90% se declaram católicos.

No entanto, a maioria reconhece que obedecerá o que for determinado pela igreja, que renega de qualquer tipo de planejamento familiar e segue enviando seus sacerdotes para visitas a cada casa, para alertar sobre os perigos do sexo precoce e a promiscuidade atribuída ao preservativo nas zonas mais pobres do arquipélago.

7 de fevereiro de 2010

Padre católico norte-americano é flagrado comprando cocaína

James B. Shimsky

Um padre da igreja católica apostólica romana do noroeste da Pensilvânia, nos Estados Unidos, foi acusado de porte ilegal de drogas, depois de ser flagrado comprando cocaína na Filadélfia.

O padre James B. Shimsky, de 50 anos, faz parte da diocese de Scranton e foi preso em janeiro deste ano.

Oficiais da Divisão de Narcóticos confirmaram que um homem foi pego com cocaína em seu jipe na manhã de 30 de janeiro deste ano, no norte da Filadélfia. O padre foi flagrado numa blitz, quando policiais pararam seu veículo e encontraram a droga.

William Genello, porta-voz da diocese, afirmou que James B. Shimsky foi afastado da igreja de St. John Vianney Parish desde sua prisão.

O padre drogado internou-se numa clínica de reabilitação para tratar sua dependência química, porém morreu no dia 04 de março devido a complicações de saúde. Agora ele está pertinho de deus.

6 de fevereiro de 2010

Ladrão invade igreja para assistir filmes pornôs nos Estados Unidos


Realmente, tem hétero com cada fetiche estranho nesse mundo...

Um homem foi preso em Iowa, nos EUA, depois de ter invadido uma igreja com a intenção de usar a televisão da instituição para assistir pornografia.

Depois de roubar algumas peças da cozinha, ele levou tudo para o porão para passar a noite se divertindo.

Após denúncias, a polícia invadiu a "primeira igreja cristã" (first christian church) e encontrou o ladrão tentando sair com uma cesta cheia de comida, utensílios de cozinha, equipamento eletrônico e uma televisão de 26 polegadas que usou para assistir seus filminhos.

O policial Mike Brennan contou que foi encontrada na sala onde o homem estava vários filmes pornôs héteros ao lado do móvel onde ficava a televisão.

O invasor foi preso e só sai da cadeia com uma fiança de US$ 10 mil. Não seria melhor ter visto os filmes em casa?

5 de fevereiro de 2010

Quem faz mais magia? Deus ou Harry Potter?

video


É muito comum os crentes abominarem qualquer obra cultural e de ficção que, a seus olhos, contenham algum tipo de bruxaria ou magia, mesmo que seja só por entretenimento.

Assim sendo, eles amaldiçoam Caverna do Dragão, jogos de RPG, Halloween, Dragon Ball, Pokemons e até o bruxinho Harry Potter, por fazer suas magias.

Este vídeo mostra claramente que deus faz mil vezes mais magia na bíblia do que o faz Harry Potter ou qualquer outro bruxo, só que as mágicas de deus recebem o nome de milagre. É a única diferença.

No final, o vídeo ainda te faz um convite precioso: "Pense por você mesmo!"

Vamos lá, você consegue, pensar não é tão difícil assim.

4 de fevereiro de 2010

Igreja católica holandesa está envolvida em abusos contra menores


A conferência dos bispos da Holanda anunciou o início de uma investigação independente a respeito de mais de 200 casos de abusos contra menores cometidos por sacerdotes dentro de instituições mantidas pela igreja católica no país.

O anúncio foi feito depois de denúncias sobre casos que teriam ocorrido entre as décadas de 1950 e 1970 terem vindo à tona na mídia holandesa nas últimas semanas.

Em uma entrevista coletiva concedida na cidade de Zeist, no centro do país, as autoridades católicas holandesas anunciaram que as investigações serão lideradas pelo ex-ministro e ex-prefeito da cidade de Haia, Wim Deetman.

"Nós estávamos procurando por alguém de fora do círculo da igreja católica para mostrar que queremos uma investigação o mais aberta possível. Nós não queremos esconder nada e é por isso que nós escolhemos alguém com um bom nome e reputação", disse o bispo Gerard de Korte na coletiva de imprensa.

O bispo ainda pediu desculpas às vítimas dos abusos cometidos por religiosos. "É muito doloroso e um pecado que precisa ser confessado por diversos padres e membros da igreja que não se comportaram com cuidado com crianças e outros jovens em meados do século passado", disse.

Também veio à tona a notícia de que o líder de um monastério em Salzburgo, na Áustria, teria renunciado após admitir ter abusado de um garoto há 40 anos.

As novas denúncias de abusos - também surgidas na Alemanha - fizeram com que o Vaticano se pronunciasse oficialmente sobre o tema.

Em um comunicado, o porta-voz da santa sé, padre Federico Lombardi, afirmou que os escândalos de abuso sexual são "particularmente repreensíveis", principalmente frente às responsabilidades morais e educacionais da igreja católica.

Ele ainda negou as acusações feitas pela ministra da Justiça alemã, Sabine Leutheusser-Schnarrenberger, que na última segunda-feira acusou o Vaticano de construir um "muro de silêncio" sobre os escândalos.

As críticas da ministra foram motivadas pelo fato de 18 das 27 dioceses católicas da Alemanha estarem sendo investigadas por abusos de menores.

Até mesmo o irmão do papa Bento 16, o padre alemão Georg Ratzinger, se viu envolvido na polêmica ao admitir, em uma entrevista no jornal alemão Passauer Neue Presse, que ele próprio chegou a dar tapas em alunos de um coral que dirigia.

"Alguns alunos me contaram durante viagens sobre o que acontecia (abusos físicos), mas não me ocorreu que eu precisava fazer algo, eu não sabia da extensão destes métodos brutais", disse.

"No começo, eu também dei fortes tapas nos rostos de pessoas, mas sempre ficava com consciência pesada", disse, afirmando ter ficado aliviado quando a punição corporal foi banida em 1980.

Na semana passada, surgiram denúncias de que um dos alunos do coral da catedral de Regensburg - que foi conduzido por Ratzinger entre 1964 e 1994 - teria sofrido abusos.

3 de fevereiro de 2010

Pastores evangélicos são presos por tráfico de armas em MS

Sede da quadrilha de tráfico de armas

Em Mato Grosso do Sul, a Polícia Rodoviária Federal apreendeu fuzis que iriam abastecer traficantes da Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Três pessoas foram presas.

Os policiais faziam uma operação de rotina para revistar carros, mas ao vasculhar atrás de forros e embaixo dos bancos, a surpresa: sete fuzis desmontados.

A apreensão foi na BR-262, que liga Corumbá a Campo Grande, em Mato Grosso do Sul. Os dois ocupantes do veículo, Sebastião Braz Neto, de 42 anos, e Felipe Jorge Freitas, de 33, são pastores evangélicos.

De acordo com os investigadores, os dois pastores disseram que mais uma pessoa estava envolvida no esquema de tráfico internacional de armas. Os policiais seguiram as indicações dos bandidos e prenderam o suspeito em Campo Grande. Ele também é pastor.

Francisco de Moura, de 31 anos, foi preso em casa. Os três religiosos são da Igreja Mundial do Poder de Deus.

Segundo a polícia, o grupo contou que as armas vieram da Bolívia e seriam entregues a traficantes do Morro do Martins, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Os fuzis são do modelo M15, fabricados nos Estados Unidos.

“É um armamento usado em guerra, muito potente, muito moderno. É uma arma extremamente perigosa”, disse Valter Favaro, da Polícia Rodoviária Federal (MS).

Ninguém da Igreja Mundial do Poder de Deus, em Campo Grande, se manifestou sobre a prisão dos pastores.

2 de fevereiro de 2010

Massacre feito por muçulmanos na Nigéria deixa 528 cristãos mortos

Mulher e criança cristãs queimadas vivas por muçulmanos

Pelo menos 528 agricultores de aldeias cristãs foram assassinados em confrontos com pastores muçulmanos no centro da Nigéria, o país mais populoso da África.

Em pelo menos três aldeias ao sul de Jos, capital do Estado de Plateau, homens, mulheres e bebês foram cortados a golpes de facão e tiveram seus corpos queimados.

O presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, ordenou que a polícia nigeriana ficasse em estado de alerta máximo para impedir novos ataques.

O Vaticano manifestou "dor e preocupação" pela "horrível violência", mas seu porta-voz, Federico Lombardi, evitou fazer comentários de natureza étnica ou religiosa.

Peter Gyang, morador da aldeia de Dogo Nahawa, a mais afetada pelos ataques, disse que os pastores "dispararam para assustar as pessoas e, em seguida, mataram todos com golpes de facão".

A região já estava sob toque de recolher, que durava das 18 horas às 6 horas, desde janeiro, quando 326 pessoas morreram em confrontos semelhantes nos arredores de Jos, segundo a polícia.

"Aparentemente, a ação estava bem coordenada. Os agressores lançaram ataques de forma simultânea. Muitas casas foram queimadas", disse Shamaki Gad Peter, responsável por uma organização local de direitos humanos, que percorreu as três aldeias afetadas pela onda de violência.

Outra testemunha disse que o grupo de pastores muçulmanos que atacou as aldeias tinha entre 300 e 500 membros. No domingo, centenas de corpos ainda estavam jogados nas ruas, muitos deles sem mãos e pés.

Dezenas de trabalhadores humanitários, vestindo luvas brancas de borracha, trabalhavam na remoção dos corpos. Entre os mortos, há muitas crianças. Os cadáveres estão sendo enterrados em valas coletivas.

O ataque foi cometido por pastores nômades da etnia fulani, de maioria muçulmana, contra os pastores sedentários conhecidos como berom.

Uma fonte do governo citada pela agência de notícias France Presse confirmou que relatórios internos do serviço de inteligência da polícia atribuem a onda de ataques a "grupos islâmicos", que já vinham incitando a violência contra os berom.

Ontem, o comércio das cidades de Plateau estava de portas fechadas. A maioria dos moradores permaneceu em suas casas, trancados, temendo uma nova onda de ataques.

Desde 1999, pelo menos 14 mil pessoas morreram em conflitos religiosos na Nigéria, de acordo com o International Crisis Group, com sede em Bruxelas, na Bélgica.

Seria tão mais fácil se não houvesse religião nenhuma. Quantas mortes e quanto sofrimento poderia ter sido evitado se todos fossem ateus e vivessem harmoniosamente e em paz, sem querer impor seu deus ao outro na base do facão?

1 de fevereiro de 2010

Exorcista-chefe da igreja católica diz que o demônio mora no Vaticano

Exorcista Gabriele Amorth

Os recentes escândalos envolvendo a igreja católica, e até mesmo o ataque ao papa Bento 16 na noite de natal, ganharam uma explicação do exorcista-chefe do Vaticano: "O demônio está instalado no coração da igreja", concluiu o padre Gabriele Amorth, exorcista há 25 anos.

Para o religioso, há sinais de que o anti-cristo está vencendo a batalha contra a santa sé. De acordo com Amorth, as evidência são irrefutáveis. Ele ainda disse que, na alta hierarquia católica, "há cardeais que não acreditam em Jesus e bispos que estão ligados ao demônio".

"O demônio mora no Vaticano e você pode ver as consequências disso", disse o padre, de 85 anos. "Ele pode se esconder, ou falar diversas línguas, ou até aparecer para ser solidário. Às vezes ele ri de mim. Mas sou um homem feliz com o meu trabalho".

A tentativa de assassinato do papa João Paulo 2º em 1981 e as recentes revelações de violência e pedofilia cometidas por sacerdotes que trabalham na educação de crianças também são obras do demônio que se instalou na igreja, segundo o italiano.

Durante uma entrevista a uma radio em 2006, o padre, que serviu o exército italiano durante a 2ª Guerra Mundial, disse que os nazistas estavam possuídos e eram uma prova de que o demônio existe.

Apesar de exisitir uma certa "resistência e confusão" a respeito do exorcismo entre os católicos, o padre Amorth garantiu ao jornal La Repubblica que o papa Bento 16 não tem dúvidas da eficiência desta técnica.

"Sua santidade acredita de todo o coração na prática do exorcismo. Ele tem encorajado e parabenizado nosso trabalho", afirmou o padre.

Ao exemplificar como são feitos os exorcismos, o italiano disse que o filme O Exorcista (1973) se aproxima muito da realidade, acrescentando que quem está possuído pelo demônio profere blasfêmias, vomita cacos de vidro e pedaços de ferro.