10 de maio de 2010

Padre agride e ofende uma fiel durante um batizado

video


O padre Francisco de Assis, da catedral de São José, na cidade mineira de Ituiutaba, agrediu, humilhou e jogou a água do batismo no rosto de Milena Silvéria durante a celebração de um batizado.

O padre perdeu o controle apenas porque Milena falava em tom alto dentro da igreja e partiu para cima da fiel, dando-lhe socos na cabeça, mesmo sabendo que ela tem problemas mentais.

Provavelmente ele não foi tão complacente com a mulher porque sabe que ela não pode pagar o dízimo como todos os outros frequentadores da igreja.

9 de maio de 2010

Igreja quer indenização do filme que destruiu o Cristo Redentor

Cristo prestes a esmagar centenas de pessoas

Lançado no ano passado, o filme 2012, do diretor Roland Emmerich, mostra um tsunami destroçando alguns conhecidos monumentos, entre os quais o Cristo Redentor.

Agora, a arquidiocese do Rio reivindica da Columbia Pictures, a produtora do filme, uma indenização pelo uso de imagem do Cristo, além da apresentação formal de desculpas.

Claudine Dura, diretora jurídica da arquidiocese, informou estar negociando há um mês com a Columbia. “Se não houver entendimento, vamos entrar com uma ação judicial”, ameaçou.

A arquidiocese ainda não divulgou quanto quer receber pela "encenação" do filho de Deus no filme.

O Cristo Redentor, monumento de concreto de 38 metros, é patrimônio público, mas os direitos pela exploração da imagem dele pertencem à igreja católica.

A advogada disse que, antes da filmagem, a arquidiocese se negou a dar autorização pelo uso do Cristo, para evitar o que, segundo ela, acabou ocorrendo: “uma interpretação negativa” da imagem.

É de supor, portanto, que se tivesse havido uma “interpretação positiva” – por exemplo: se o tsunami tivesse sido milagrosamente contido pelo poder do Cristo ao chegar no Rio, estaria tudo bem para a igreja católica.

A arquidiocese não se manifestou sobre as milhares de pessoas que morrem no filme. Aliás, isso é o que menos importa para a igreja, pois não poderão cobrar cachê sobre a morte dos figurantes.

Fonte: E-Paulopes

8 de maio de 2010

Fiel da igreja universal entra na justiça para recuperar aliança de casamento

Para a igreja, o que importa é o lucro

O juiz de primeira instância já tinha determinado que a Igreja Universal devolvesse à ex-fiel Andréia Gomes Montenegro uma aliança de ouro de casamento e os R$ 500 que ela doou em 2007 a pastores durante o evento “Fogueira Santa”.

Mas a Universal não se conformou com a decisão e recorreu, e o caso foi enviado ao Colégio recursal dos Juizados Especiais Cíveis Criminais da 44ª circunscrição judiciária, que fica em Guarulhos (SP). E desta vez a igreja obteve uma sentença favorável.

Andréia tinha decidido recuperar a doação não tanto pelo dinheiro, mas mais pelo valor afetivo da aliança de casamento.

De acordo com os autos, a ex-fiel falou que um pastor lhe disse que, se não desse nada, era sinal de que ela “estaria servindo ao Diabo”. Então Andréia deu tudo que tinha com ela naquele momento.

Os advogados da igreja argumentaram que a oferta está prevista na bíblia sagrada e é adotada por várias igrejas. “É uma prática que remonta a milênios.”

No entendimento da juíza Célia Magali Milani Perini, da instância recursal, não cabe ao Estado, por intermédio da Justiça, julgar se uma igreja explora ou não os fiéis.

Ou seja, a juíza acha que extorção, coação, constrangimento, intimidação, exploração, enganação e enriquecimento ilícito são perfeitamente permitidos, se forem em nome da fé. Para o azar de Andréia e de tantos outros.

Fonte: E-Paulopes

7 de maio de 2010

Ladrão do Banco Central pagou R$ 200 mil de dízimo à igreja universal

Edilson Cesário Vieira usado como laranja
pela igreja para lavar R$ 380 milhões

Em dezembro de 2006, um homem de nome Alexandre entregou a Edir Macedo e Romualdo Panceiro, da Igreja Universal, o valor de R$ 200 mil porque queria se “redimir do crime” de ter participado do furto de R$ 164 milhões do Banco Central de Fortaleza, em agosto de 2005.

Seria uma espécie de dízimo da parte do furto que coube a Alexandre. A informação é do lavador de carros Edilson Cesário Vieira, que na época era fiel da Universal.

Ele contou ao Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado), do Ministério Público, que a doação ocorreu em uma sala do 4º andar do templo da igreja da avenida João Dias, Santo Amaro, bairro da zona sul de São Paulo.

“O bispo Romualdo mandou um carro blindado pegar o dinheiro na casa do Alexandre, em Ermelino Matarazzo. Duas horas depois, chegaram com duas pastas pretas. O Alexandre jogou o dinheiro na mesa, ainda com lacre do banco”, disse Vieira.

Vieira disse que Edir Macedo pediu que Alexandre se ajoelhasse sobre o dinheiro e rezasse, citando-o como exemplo. “Todos deveriam fazer como ele”, teria dito Macedo. “Dinheiro a gente recebe, não importa de onde vem.”

Vieira disse que resolveu contar ao Ministério Público que testemunhou a entrega do dinheiro porque ele foi usado como “laranja” pela Universal em lavagem de dinheiro e hoje, por causa disso, tem uma dívida de R$ 380 milhões.

A Igreja Universal negou as acusações. As investigações da Polícia Federal e do Ministério Público prosseguem.

O assalto ao Banco Central de Fortaleza é considerado o maior do país. Até agora, a Polícia Federal recuperou apenas R$ 12 milhões. Foram indiciados 96 suspeitos e entre eles há pelo menos um fiel da Universal.

6 de maio de 2010

Obreiro fanático da igreja universal usa detector de Satã em fiéis

Psicoscópio detecta o demônio nas pessoas

A Igreja Universal do Reino de Deus tem um aparelhinho cuja lâmpada mede o grau de possessão demoníaca em fiéis.

Uma foto do psicoscópio – esse seria o nome do instrumento – foi exibida em Campo Grande (MS) por Sueli Ferreira de Moura, 42, que por sete horas se manteve acorrentada ao portão de um templo em protesto contra a igreja por ter submetido o seu filho de 17 anos a lavagem cerebral.

Sueli disse que o seu filho tem um psicoscópio para avaliar os jovens de um grupo do qual ele é o líder. Ela não soube explicar como funciona o aparelho. Pela foto, além de uma lâmpada e dois interruptores, ele tem um microfone ou um altofalante.

Afirmou também que o filho usa em suas “partes íntimas” um óleo ungido por pastores para que ele não tenha desejos sexuais. “Para mim, isso é óleo de cozinha.”

Sueli disse que seu filho se tornou um “escravo”, porque passou a vender balas, calçados e eletrodomésticos para entregar o dinheiro à Universal. Ele já teria até roubado para não deixar de pagar o dízimo.

O garoto frequenta o templo da avenida Mato Grosso há dois anos e meio. Ele parou de ir à escola porque foi impedido pela direção de pregar a Bíblia para os alunos durante as aulas.

“Quero meu filho de volta”, disse ela. “Essa igreja enlouqueceu o meu filho e a população desta cidade precisa saber disso.”

Ela tem mais dois filhos, um de 10 anos e outro de 22. Ambos chegaram a frequentar a igreja. O mais velho deixou de comparecer aos cultos quando soube que seria obrigado a pagar o dízimo.

Sueli disse que tentou várias vezes falar com os pastores para reclamar do fanatismo de seu filho. Como nunca foi atendida, em “uma atitude desesperada”, ela invadiu um culto para se queixar.

Um pastor chamou a polícia, e ela foi levada de camburão a uma delegacia. “Fiquei fichada na polícia por tentar proteger o meu filho.”

Até agora a Igreja Universal não desmentiu nem confirmou a existência do aparelhinho de detectar possessão. Também não se manifestou sobre as demais acusações de Sueli.

Ela disse que, se for preciso, fará novo protesto para que a igreja liberte o seu filho do fanatismo religioso e da arrecadação impulsiva de dízimos.

5 de maio de 2010

Por que deus não protege o papa?

video


Todo mundo sabe que deus é todo-poderoso e que não há nada que ele não possa fazer(!) Assim sendo, conclui-se que quem o segue, obedece todas as suas normas e reza todos os dias pode contar com algum grau de proteção. Afinal, um crente fiel, obediente e exemplar deveria levar vantagem sobre os ateus em todos os aspectos da vida, pois o pai supremo não deixaria nada de ruim acontecer a ele.

O que dizer então do papa? Ele que é o representante oficial de deus entre os homens, deveria receber ainda mais proteção divina, não é? Ele não faz nada de errado, prega a palavra de deus, foi escolhido por deus para representá-lo e reza todo dia. Tem o poder até de criar um novo santo com sua assinatura.

Porém não é isso que se vê na realidade. O papa não é diferente de qualquer outro mega artista ou presidente americano. Quando precisa sair em público, ele é defendido pelo exército, por helicópteros com mira a laser, por fuzis, por batedores, por agentes de segurança e por um papa-móvel super blindado.

Ou seja, não há diferença nenhuma entre o papa e um ateu. Ambos morreriam se levassem um tiro no coração, na cabeça ou fossem explodidos por uma bomba. Para se proteger do ataque de fanáticos, o papa precisa contar com toda a logística e tecnologia de segurança disponível, ou seja, sua segurança é feita por homens, não por deus.

O papa não é mais imune a uma doença do que qualquer outra pessoa em iguais condições. O papa não é menos propenso a acidentes, desastres ou catástrofes do que qualquer outra pessoa no mesmo local ou lugar. Se um avião cair com o papa dentro, ele terá o mesmo destino que qualquer outro ateu no mesmo voo. Por isso, caia na real, o papa não vai sair flutuando pelo céu e pousar na terra são e salvo, caso o avião despenque.

Mas por que deus não protege o papa? Bom, pode-se dizer que deus protege o papa na teoria, na ilusão dele, figurativamente, mas não na prática. Na prática, no mundo real, só servem mesmo a ciência e a tecnologia, pois nem deus e nem todos os santos juntos seriam capazes de desviar uma bala sequer disparada contra o papa.

4 de maio de 2010

Portugal aprova o Casamento Gay três dias após a visita do papa

Presidente Aníbal Cavaco Silva
anunciando a aprovação do Casamento Gay

O presidente de Portugal, o conservador Aníbal Cavaco Silva, anunciou a promulgação da lei de Casamento Homossexual, aprovada em fevereiro, mas se mostrou em desacordo com a norma.

O chefe de Estado assinalou que optou por sancionar a lei - que exclui o direito à adoção - porque devolvê-la ao Parlamento só causaria um atraso de sua entrada em vigor, já que as forças de esquerda que a aprovaram não iriam mudar suas posições.

Cavaco, católico praticante, demorou várias semanas para tomar a decisão e a anunciou em uma mensagem à nação apenas três dias após a visita do papa Bento 16, que criticou ferozmente esse tipo de uniões.

Cavaco defendeu a necessidade do consenso nacional perante a crise econômica que Portugal vive e disse que não quer "alongar inutilmente este debate" nem "desviar a atenção dos portugueses dos problemas que afetam gravemente a vida das pessoas".

Mas assinalou a falta de um consenso amplo em Portugal sobre o assunto do Casamento Homossexual e ressaltou que só sete países do mundo inteiro o aprovaram até o momento, sendo quatro deles parte dos 27 que integram a União Europeia.

Na Europa, o Casamento Gay é permitido na Bélgica, na Holanda, na Espanha, na Suécia e na Noruega. Cinco estados americanos e Washington D.C. também permitem a união entre pessoas do mesmo sexo, além de Canadá e África do Sul.

No final de seu breve discurso Cavaco anunciou que sancionava a lei após especificar que "há momentos na vida de um país no qual a ética da responsabilidade tem que se colocar acima das convicções pessoais".

A norma foi aprovada no Parlamento com o apoio do governante Partido Socialista (PS) e dos partidos marxistas da Assembleia Legislativa e teve a rejeição dos democratas-cristãos e dos social-democratas, força da qual provém Cavaco.

No fim das contas a justiça superou a discriminação e o presidente se resignou, com cara de derrotado, a deixar a sociedade moderna reconhecer e reparar seu erro.

Não adiantou o papa visitar Portugal, nem espernear, nem soltar fogo pelas ventas, chega uma hora que não há mais como manter ou prolongar uma situação de violência, abuso e desigualdade contra milhões de pessoas.

O mesmo aconteceu com a abolição da escravidão, quando a igreja, os senhores de engenho e muitas pessoas da sociedade achavam um absurdo um negro ser livre, mas felizmente a lei veio e todos tiveram que baixar a cabeça e hoje eles pensam exatamente o oposto daquela época, inclusive a igreja.

Agora a casa caiu para os homofóbicos e a tendência mundial é cada vez mais países corrigirem sua discriminação e reconhecerem todos os direitos GLBTs, pelo bem e felicidade de todos.

É uma briga perdida para os homofóbicos religiosos, que ficam com o ranço e o ódio pelo seu semelhante, enquanto os Gays celebram e incentivam o carinho, o respeito e o amor para toda a sociedade, seja nos casamentos héteros ou GLBTs.

3 de maio de 2010

Dona de casa diz que encontrou um demônio esculpido em uma pera

A Pera Demoníaca
Investigações se mostraram infrutíferas

Wendy MacMahon foi abrir uma lata de pera em calda em sua casa, em Southland (Nova Zelândia) e ficou chocada com o que viu. Uma das peras estava esculpida de modo que lembrasse o rosto de um demônio.

Ela havia comprado a lata de conserva em um mercado da cidade de Invercargill na metade do mês de abril e, quando abriu e se deparou com a bizarrice, fuçou o rótulo da lata para saber se havia telefone de alguma espécie de atendimento ao consumidor – e havia.

McMahon ligou para o SAC do fabricante e sua ligação caiu em uma caixa postal. Envergonhada por ter que explicar uma coisa daquelas, ela deixou uma mensagem. Antes de ir dormir, porém, ela postou a foto na internet (pra isso ela não teve vergonha).

Na segunda-feira seguinte, logo de manhã, uma mulher que se dizia representante da empresa ligou, disse que ela não devia ter postado as fotos na internet antes de ter entrado em contato com eles e que, como o trabalho na empresa era todo automatizado, não havia a menor possibilidade de haver uma pera com caretinha de demônio esculpida nela. MacMahon, então, enviou fotos da pera demoníaca para a empresa.

Na quinta-feira, a dona de casa recebeu um vale-compras de R$ 25 e uma carta. Como a madame do atendimento disse que ligaria de volta e não havia ligado, MacMahon telefonou e foi jogada de um lado para outro até que ofereceram a ela outro vale compras – no valor de R$ 50.

Ela recusou dizendo que não era o bastante e ainda teve que ouvir da mulher, uma representante que se identificou com o nome de Ora Robinson, que ela estava apenas atrás de dinheiro.

(Estava atrás do que então? O que ela queria afinal? Que a empresa mandasse alguém exorcisar a pera? Com o dinheiro não dava pra ela comprar mais de uma lata inteira de pera e ainda receber de volta o dinheiro que pagou pela primeira lata? Quem garante que não foi ela mesma que esculpiu a carinha na pera? Não é estranho que o demônio apareça sempre apenas pra quem acredita nele e nunca para um ateu? O mesmo acontece com imagens de santos em pedaços de pau, manchas no vidro ou cera de vela...)

No dia seguinte, ela recebeu duas cartas. Uma era de Robinson e dizia que “já que ela havia recusado o vale compras”, não havia nada que eles pudessem fazer por ela.

Outra era do gerente do serviço de controle de qualidade, classificando o caso como “único” e emendando a única explicação plausível que conseguiu elaborar. Para eles, o acidente só pode ter acontecido na China, que é onde as frutas são colhidas e processadas.

"Isso nunca havia acontecido. Nós entendemos que não é uma experiência agradável abrir uma lata de alimento e ter que lidar com isso", disse o gerente.

MacMahon continua revoltada porque não recebeu o que queria: uma garantia de que não há risco de sua comida ser sabotada.

2 de maio de 2010

Marceneiro mata a mulher com serrote e diz que queria matar o demônio


“Eu matei o demônio, que era metade homem e metade diabo. Agora, ele nunca mais vai atormentar a cabeça de ninguém.” Com essas frases, o marceneiro João da Silva Pereira, 46 anos, justificou ter matado a própria mulher, Luzia Ricardo Araújo.

Segundo contou o assassino confesso ao delegado-chefe da Delegacia do Novo Gama (GO), Fabiano Medeiros, o casal fazia sexo em casa, na Quadra 119 do Bairro Lago Azul, no Novo Gama, quando o marido a viu se transformar em um homem diante de seus olhos. Nesse momento, João pegou um serrote e a matou. Ele ainda serrou o corpo dela.

João é alcoólatra e, de acordo com um agente de polícia que não quis se identificar, estava sob efeito de álcool. “Depois do crime, ele chamou um vizinho e falou que tinha matado o demônio metade homem, metade mulher.

Ele ainda disse: "Eu não vou transar com homem. Chama a polícia". O vizinho entrou em contato com policiais, que encontraram o corpo da Luzia no chão do quarto, de barriga para cima”, relatou o agente. Além de assassino, ainda é homofóbico, pode?

O vizinho, identificado apenas como Donizete, afirmou ter sido ameaçado pelo assassino. “A testemunha contou que o João falou que o mataria, caso ele entrasse ali também”, afirmou o policial.

Quando a polícia chegou à cena do crime, João estava aparentemente calmo no banheiro de casa lavando os pés sujos de sangue. Ele mesmo mostrou aos agentes o local onde deixou o cadáver e reafirmou que se tratava de um homem. O homicida foi preso em flagrante.

O casal tem duas filhas e estava junto havia 15 anos. Os dois tinham acabado de se reconciliar depois de quatro meses de separação. João chegou de São Paulo, para onde viajou em busca de tratamento para o vício em bebida.

“Os dois tinham uma vida tumultuada por causa da bebida e ele foi se tratar. Ontem, voltou para Brasília e foi para Santa Maria, na casa da mãe dele. O João ligou para a Luzia e disse que estava curado e queria voltar a viver na casa deles. Ela aceitou e o marido foi até lá”, afirmou uma amiga da família.

O crime estarreceu vizinhos e familiares. “A mãe da Luzia é uma senhora de mais de 90 anos e está em choque. Ela ficou tão pasma que não conseguiu reagir até agora”, lamentou a amiga.

1 de maio de 2010

Polícia vai investigar igreja pentecostal em Niterói fundada por pastor preso

Investigador da Polícia e pastor Antônio Luiz Fontes

A Polícia Civil vai investigar a legalidade da Igreja Pentecostal Amigos de Cristo, em Niterói, fundada pelo pastor foragido da justiça Antônio Luiz Fontes, de 48 anos, preso no final de abril.

Com quatro condenações por estelionato e roubo, além de processos em andamento pelos crimes de homicídio e receptação no interior do estado, Antônio confessou ainda na polícia ser comprador de carros "salvados" - veículos que sofreram perda total e, depois de recuperados, foram vendidos a terceiros.

Segundo o titular da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), Márcio Mendonça, a segunda parte da investigação será focada no destino do dinheiro que Antônio arrecadava dos fiéis.

"Se ficar comprovada a ilegalidade da abertura da igreja ou que o dinheiro era usado para benefício próprio, ele passará a responder por mais um crime: estelionato" - disse o delegado.

Fiéis da igreja acreditam que a prisão do pastor Antônio Luiz Fontes, de 48 anos, seja uma fúria de Satanás. “Quem nunca errou, que atire a primeira pedra”, disse a missionária Dulce sobre a prisão do pastor antes do culto.

Após três meses de investigação, os policiais se posionaram em frente à igreja, no bairro do Fonseca, para prender o pastor. Muitos fiéis estavam na porta e aguardavam pelas pregações de Antônio, que, ao chegar, recebeu voz de prisão.

"Como é uma pessoa criminosa, ficamos preocupados com a possibilidade de o pastor estar armado e fazer um membro da igreja refém. Optamos em prendê-lo antes. Fomos rápidos e não houve tumulto entre os fiés" - contou o delegado.