15 de agosto de 2009

Um caseiro religioso mata seus patrões em nome de deus

video


Um crime bárbaro por motivo fútil deixou chocada a comunidade do Park Way, Núcleo Bandeirante, em Brasília.

Altaíde da Silva Macedo, 23 anos, matou os ex-patrões Tatsuhiro Iki, 65, e Iria Ono Iki, 61, por volta das 15h de ontem, na residência do casal, no Setor de Chácaras Vargem Bonita, no Park Way.

Altaíde trabalhou como caseiro na chácara da família Iki até a semana passada, quando foi demitido. O rapaz de 23 anos retornou à casa dos ex-patrões apenas para receber o último pagamento.

Enquanto Tatsuhiro e Iria esperavam pelo filho que traria o dinheiro para fazer o pagamento, Altaíde teria dito que queria ''tirar o demônio'' do corpo de Iria Ono. Quando impôs as mãos à cabeça da mulher para fazer uma espécie de sessão de exorcismo, o casal reagiu.

Altaíde também reagiu e matou Iria com pedradas na cabeça. Tatsuhiro usou uma vassoura para tentar impedi-lo, mas o rapaz contra-atacou com uma pequena enxada de capinar jardim. O atual caseiro da chácara chegou quando Altaíde atacava Iria com pedradas na cabeça. Tentou segurá-lo, mas o rapaz conseguiu fugir.

Policiais militares fizeram uma busca na região para localizá-lo e o encontraram a quatro quadras da casa dos patrões, onde morava de favor. Altaíde estava todo ensanguentado e assistia à televisão. Segundo os policiais responsáveis pela prisão em flagrante, ele não esboçou qualquer reação e confessou o crime.

Os moradores da região contam que o Altaíde parecia inofensivo e era até meio bobo, mas que de uma semana para cá ficou muito estranho. Desde que começou a frequentar os cultos de uma certa religião, falava nisso o tempo todo e pregava até para os cachorros da rua - contou o delegado-chefe da 11ª Delegacia de Polícia do Núcleo Bandeirante, Francisco Duarte Martins.

Altaíde da Silva Macedo não tem passagens anteriores pela polícia. Ele poderá pegar uma pena de 12 a 30 anos de cadeia pelo crime de duplo homicídio qualificado por motivo fútil.

Nenhum comentário:

Postar um comentário